Descida de 23% na injecção

O segmento da injecção da indústria europeia de transformação de plásticos passou de um volume de negócios de 55 mil mihões de euros em 2008 para 42,6 mil milhões em 2009 – estima a AMI Consulting. A queda de 23% anulou o crescimento dos cinco anos precedentes. Segundo o relatório da mesma empresa, a actividade de injecção deverá voltar crescer em 2010. Para os próximos 5 anos a AMI prevê um crescimento médio anual de 3 a 4% na procura de polímeros destinados a injecção. A recuperação ficará  dever-se aos sectores da embalagem, dispositivos médicos, saúde e defesa, e também ao crescimento na Europa central e leste. Na Europa ocidental, 12% das fábricas de injecção fecharam e a AMI prevê o fecho de mais 10% nos próximos três anos. Esta situação advém de insolvências, da aposentação de pequenos empresários não encontram continuadores e da substituição por fornecedores asiáticos. Os segmentos mais afectados são o automóvel e o dos artigos eléctricos e electrónicos.
As indústrias de injecção totalizam actuamente cerca de 12000 empresas, predominando as de pequena dimensão e com uma só fábrica.

Para mais informação sobre o relatório “The future of the European injection moulding industry”, contactar Sylvia Tabero.