Aplicações robotizadas

No regresso aos trabalhos do XXVI Seminário de Plásticos, na manhã do dia 19 de Junho, o Eng. Manuel Alegria (Simoldes) fez a síntese dos tópicos abordados na véspera: a crise, a competitividade e a inovação. “Vender mais não é um bom princípio. Vender a preço baixo também não é um bom princípio” – disse o Eng. Manuel Alegria – “Crise é a capacidade de reagir de imediato, sem excessos”.

Dirigidas a um auditório maioritariamente formado por técnicos, estas palavras serviram de introdução a uma jornada de trabalho preenchida com temas técnicos. O primeiro orador do dia foi o Eng. Queirós Rodrigues, da Yaskawa Ibérica (Motoman), com uma comunicação sobre “Aplicações Robotizadas na Indústria de Plásticos”.

image A intervenção fez a síntese da gama de robôs Motoman e para as diversas aplicações na indústria de plásticos: pick and packaging, colagem, corte e rebarbagem, paletização, soldadura e corte por ultrassons, montagem, furação, pintura e descarga de máquinas de injecção.

A Yaskawa/Motoman aposta em parcerias com integradores que desenvolvem e concretizam aplicações concretas. “Sentimo-nos orgulhosos pela capacidade do engenheiro português” – disse o Eng. Queirós Rodrigues – “Com uma troca de ferramenta e engenharia local a mesma célula pode servir para um grande número de referências de produção”.

A intervenção incluiu a exibição de diversos filmes com aplicações concretas de aplicação da robótica, algumas das quais completadas com visão artificial.

 

O PIEP (Guimarães) tem um robô Motoman de 7 eixos, que está disponível para realização de testes pelas empresas do sector.