Interface universidade-indústria

O Prof. António Pontes, da Universidade do Minho, dedicou aos participantes do XXVI Seminário de Plásticos uma intervenção sobre as actividades de pesquisa e investigação na Universidade e no PIEP. “Os estudantes andam com um tricórnio durante a semana do “enterro da gata” [tradição académica da Universidade do image Minho]. Nós, passamos todo o ano usando três chapéus: a escola de engenharia, a investigação na área dos materiais, dos processos e das tecnologias, e a investigação aplicada através do PIEP” – disse o Professor.

Depois de uma síntese dos recursos e das várias áreas de investigação, o Prof. António Pontes salientou a necessidade de “criar saber à volta da tecnologia de produto, apostando em produtos de maior valor acrescentado, eficiência de processos e sustentabilidade económica e energética”.

Os nanomateriais e os polímeros biodegradáveis, as tecnologias não convencionais, as micro-peças, as macro-peças, as combinações de materiais, o controlo da morfologia, a incorporação de electrónica nos produtos, a monitorização avançada dos processos (sensores, monitorização on line de processos, análise térmica), compatibilização de materiais, são algumas das áreas de investigação na Universidade do Minho.

“Graças às técnicas de visualização de que dispomos, podemos perceber melhor os processos e o seu potencial, como é o caso da injecção monosandwich, da injecção com gás ou com água, etc.” – referiu o Professor.

Outra área de investigação destacada pelo Prof. é a injecção híbrida, isto é a combinação no processo de injecção de plásticos com outros materiais, tais como vidro, cerâmicos, metais e outros.

No capítulo dos nanomateriais e nanocompósitos,  investigação procura melhorar as propriedades mecânicas e a condutividade.

“Mala segura” em plástico

A síntese das várias áreas de investigação completada com vários exemplos concretos de desenvolvimento de peças e soluções com aplicação concreta no mercado. É o caso do desenvolvimento de um filtro bacteriológico. No PIEP está em desenvolvimento de de uma “mala segura”, em que a incorporação de RFID em malas de plástico permitirá um controlo mais eficaz durante o handling e transporte aéreo. Na área médica, destaca-se o desenvolvimento de uma peça em Dyneema para prevenção de aneurismas. O projecto envolve a criação de uma nova geração de materiais que incluam capacidade de monitorização.

Iluminação LED

Até ao final de 2010, deverá estar concluído o projecto de incorporação de LEDs nas peças de iluminação posterior de automóveis. “Os resultados preliminares foram aceitáveis e passámos à fase do protótipo” – disse o Prof. António Pontes. É mais um caso de integração de tecnologias de electrónica e processamento de polímeros. O projecto envolve aspectos inovadores como a aplicação de cola “on demand” e a redução do número de peças, recorrendo a tecnologia de sobremoldação sequencial. “Temos em Portugal empresas com capacidades para desenvolver esta tecnologia” – afirmou o professor.