Indústria de plástico espera recuperação no sector da construção

Tubos e perfis de PVC
Compósitos madeira-plástico
Tubos multi-camada

O ano de 2009 ficou marcado pela queda dramática das vendas de tubos, perfis e placas para o sector da construção.  Os fabricantes de produtos semi-acabados, os transformadores de plásticos e os construtores de máquinas esperam que a feira K 2010 (Dusseldorf, 27 de Outubro a 3 de Novembro) deixe uma marca de recuperação.

A situação actual é difícil de avaliar. Apesar de os dados serem ainda escassos, tudo indica que o mercado bateu no fundo em meados de 2009 e estabilizou num nível muito baixo. Se o mercado norte-americano foi assumido como indicador, o estudo que o Fredonia Group (Cleveland, Ohio, EUA) publicou no início de 2010 dá motivo de esperança. Em todo o caso, os investigadores indicam que o crescimento global no sector da construção entre 2008 e 2013 ficará numa média anual de 2,9%, muito aquém dos 7% registados entre 2003 e 2008.
Segundo a KI Kunststoff Information (Alemanha), espera-se um declínio moderado no mercado da construção na Europa Ocidental em 2010 e a recuperação só vierá em 2011.
Se for considerada a situação produto a produto, notam-se diferenças. O segmento dos perfis sofreu mais do que o segmento dos tubos e os dois segmentos estiveram muito pior que o das placas de isolamento. Este último segmento beneficiou com o crescendo das preocupações ambientais e com os incentivos governamentais para projectos de isolamento térmico.

O sector dos perfis identifica duas razões principais para o afundamento dos mercados – 70% em 2009. Uma delas é a forte dependência de um só produto – o perfil para janelas. A outra é o facto de os mercados da Europa Oriental, e especialmente da Rússia, se terem reduzido praticamente a nada.

O PVC continua a ser a primeira escolha

Em termos globais, os fabricantes europeus transformaram mais de 1,6 milhões de toneladas de PVC em 2008 e registaram vendas acima de 4 mil milhões de euros, com a sua força de trabalho de 20 000 pessoas. Os desenvolvimentos mais recentes nesta indústria incluem os perfis coloridos, os perfis com mais de cinco câmaras e profundidades de instalação acima de 80 mm, e ainda os perfis com camada interna de material reciclado. A procura dos perfis está a ser sustentada pela procura de economias de energia. Na Europa Oriental, a procura está orientada para as janelas brancas standard. Para regiões mais quentes, a tecnologia SST (Solar Shield Techlology) está a afirmar-se, explorando as propriedades reflectoras dos pigmentos de cor para reduzir a irradiação de calor e a capacidade dos perfis laminados com filme para resistir à exposição a temperaturas acima dos 70 °C.
Apesar das múltiplas inovações, o negócio dos perfis de PVC registou grandes reduções das vendas durante pelo menos ano e meio. Para garantir o futuro, várias empresas optaram por alianças e fusões estratégicas. Existe uma tendência para linhas de produção completas com boa relação preço-performance e fornecidas por um só fornecedor.
Na Alemanha, a reciclagem de janelas já chegou aos 80%. Esta abordagem integrada dá à indústria do PVC e às aplicações do PVC novas oportunidades para o futuro, não só na Alemanha, mas em toda a Europa.

Mercado dos perfis de WPC continua a crescer

Os compósitos madeira-plástico (WPC) estão ainda na fase ascendente do desenvolvimento e do potencial de crescimento. São produtos alternativos cujas vendas aumentaram apesar da crise. O nova-Institut (Hürth, Alemanha) estima as vendas de perfis de WPC em cerca de 1 milhão de toneladas na América do Norte, 200 mil toneladas na China, 100 mil toneladas no Japão e 170 mil toneladas na Europa, das quais 70 mil na Alemanha. Enquanto nos EUA, os WPS são usados sobretudo como materiais de construção para pavimentos, estacas, rails e parapeitos, a Europa estendeu as aplicações à indústria automóvel e a  outros sectores. O segmento dos pavimentos (decking) cresce a dois dígitos.

Tubos multi-camadas poderão ser standard

16 milhões de toneladas de plásticos foram transformadas em tubos em 2008. Também aqui o PVC é o material preferido, com uma quota de cerca de 65%, seguido pelo PE e pelo PP. Com a subida dos preços das matérias-primas e da energia, a par com as exigências de funcionalidade dos tubos, aumenta a procura de tubos multi-camadas, tais como os tubos de PEAD com camada externa de PP para protecção contra choque e impacte.
os fornecedores de linhas de extrusão de tubo concentram esforços não só nos novos requisitos mas também na economia e eficiência energética, bem como nos custos. Por isso se esperam novidades em matéria de sistemas de arrefecimento.

Estas e outras novidades serão apresentadas de 27 de Outubro a 3 de Novembro na K 2010 em Dusseldorf. A maior feira mundial da indústria de plásticos apresentará uma visão global da tecnologia de produção de tubos, perfis, painéis e materiais de isolamento para a indústria da construção.