Paletes leves e resistentes em EPS, HIPS e SBC

imageA Hirsch (Glanegg, Austria) lançou uma nova europalete fabricada com EPS (interior), e HIPS (revestimento exterior) modificado com Styroflex® 2G66, um copolímero de estireno-butadieno (SBC) de elevada elasticidade. A nova palete é bem mais leve que a palete de madeira e é também mais fácil de limpar (totalmente lavável) e suficientemente resistente para a utilização logística comum. O modelo mais leve pesa 5 kg e suporta cargas de 1 tonelada!

Para reduzir o peso da palete, os engenheiros da Hirsch desenvolveram uma estrutura interior rígida e forte fabricada em EPS (poliestireno expandido). Para suportar os impactos mecânicos durante as operações de carga, descarga e transporte, a estrutura é revestida com uma pele resistente. Esta é obtida com um filme de duas camadas, fabricado com poliestireno de alto impacto (HIPS), ao qual é adicionado o Styroflex. O filme com espessura de 1 a 2 mm reveste a palete de modo firme e completo.

O copolímero de estireno-butadieno é utilizado noutras aplicações sob a forma de filme. Neste caso é usado como modificador do HIPS. Mesmo uma pequena quantidade é suficiente para aumentar a resistência do HIPS e constitui uma forma económica de obter um material capaz de suportar tensões mecânicas severas. A resistência ao impacto e à perfuração é consideravelmente aumentada. Em resultado, as novas paletes podem suportar e resistir a vibrações, impactos e cargas fracturantes, que fazem parte da rotina das operações logísticas.

De acordo com a experiência da BASF, o Styroflex 2G66 também torna o material menos propenso a atingir a tensão de ruptura (ESCR, environmental stress cracking resistance). Além disso, a adição do Styroflex 2G66 aumenta a compatibilidade entre os materiais e cria uma superfície anti-deslizante. Os produtos paletizados são menos propensos a deslizar sobre o filme de HIPS-Styroflex que sobre filme de PE.

As paletes não absorvem água. Isto representa uma vantagem não só para o transporte de produtos congelados (em que a absorção de água reduz a capacidade de arrefecimento), mas também porque se evitam tratamentos contra a formação de bolores e micro-organismos. 

No que toca a aspectos de higiene, a superfície de HIPS pode ser facilmente lavada com detergentes normais, o que torna estas paletes ideais para o transporte de produtos alimentares. Juntamente com as necessárias aprovações para contacto alimentar, as novas paletes são ainda seguras para o transporte de alimentos. E como todos os materiais envolvidos pertencem à família do poliestireno, a reciclagem no final do ciclo de vida é mais fácil.

Do ponto de vista do design, a palete plástica é mais flexível que a palete de madeira. Para além das questões de geometria, as paletes podem ter a côr do cliente e podem ter impressões ou relevos moldados personalizados. As tags RFID podem ser facilmente inseridas son o filme de protecção, para que as paletes sejam rastreáveis.

O copolímero de estireno-butadieno da BASF já deu provas no sector da logística, designadamente em filmes de paletização retrácteis e stretch hood. Neste caso, o Styroflex é combinado com PE em várias camadas. O produto obtido apresenta propriedades especiais. Devido à sua elevada capacidade de recuperação elástica – mesmo depois de estirado a 220% – o filme retrai e aperta o produto com firmeza, garantindo a segurança da carga paletizada nas operações de carga e descarga. Os filmes de PE puro apenas podem ser estirados a 20 ou 50% sem perder a capacidade estabilizadora. No caso dos filmes stretch hood fabricados com Styroflex, a elevada resistência à perfuração, juntamente com a elevada resistência ao rasgamento constituem uma vantagem adicional, especialmente na embalagem de produtos com pontas afiadas.