Leve como uma pena, quente como um edredão

Espuma de melamina como material economizador de energia

imageTendo em conta a necessidade crescente de economia de energia e de eficiência dos materiais, o isolamento técnico e a construção leve estão a ganhar importância. A espuma Basotect® da BASF oferece soluções económicas, feitas por medida, para aproveitar a energia e os materiais de forma a contribuir para a conservação dos recursos. Este material permite um baixo consumo de energia, menos emissões de CO2 e um estilo de vida ambientalmente correcto. Os sectores da construção e da mobilidade são os que mais podem beneficiar do potencial este material termicamente isolante e leve, para melhorar a eficiência energética: a espuma Basotect está actualmente a ser usada com frequência cada vez maior nos sistemas de energia solar térmica, nos sistemas de ar condicionado e nos comboios de alta velocidade.

Esta espuma de célula aberta baseada em resina de melamina reúne um conjunto inédito de propriedades: graças ao material de base, actua como retardador de chama (B1 segundo DIN 4102) e pode ser utilizada a temperaturas até 240 °C, mantendo todas as propriedades numa ampla gama de temperaturas. A estrutura de célula aberta confere baixo peso (9 g/l), capacidade de isolamento sonoro e flexibilidade que se mantém a baixas temperaturas, assim como capacidade de isolamento térmico. As espumas tradicionais e o seu campo de aplicação definem-se por uma propriedade principal. A espuma Basotect apresenta uma variedade de propriedades que permite a sua utilização como solução versátil e de alta qualidade em aplicações de economia de energia, aproveitando as vantagens desde o processamento até à utilização final.

Isolamento eficaz dos sistemas de energia solar

O sector da construção beneficia especialmente com a baixa condutividade térmica deste material, inferior a 0,035 W/m/K (watts por metro e por grau kelvin), e da consequente eficácia do isolamento. A resistência a altas temperaturas e a facilidade de processamento conferem uma vantagem adicional comparativamente às espumas de isolamento convencionais. A combinação de propriedades faz com que a espuma Basotect aumente a eficiência dos sistemas de energia solar térmica. Nestas aplicações, a espuma isola os colectores dos telhados, as tubagens que transportam o calor e o reservatório térmico.

A Viessmann (Alemanha), fabricante internacional de sistemas térmicos, utiliza a espuma Basotect nas paredes laterais e na parte posterior dos colectores de placa plana, para que conservem a maior quantidade de luz solar possível. A espuma apresenta um bom rendimento de isolamento durante um período prolongado, inclusive a altas temperaturas, e influi positivamente no intercâmbio de ar no colector em diferentes condições climáticas. Praticamente não emite qualquer substância volátil que possa impedir a radiação solar como, por exemplo, a formação de neblina na placa de vidro do colector. A espuma Basotect facilita a montagem dos colectores e o isolamento das tubagens: é flexível, não contém fibras e pode ser cortada à medida, com dimensões e contornos precisos.

Pressão de ar estável sem quebras de temperatura
nos sitemas de ar condicionado

A espuma baseada em resina de melamina da BASF é também o ponto de partida de novos conceitos energéticos em aplicações industriais da construção. A Hanno® (Alemanha), fabricante de sistemas de vedação e isolamento, utiliza agora Basotect para reduzir as perdas de energia nos centros de computação. As salas de computadores, com os seus armários para os equipamentos e redes informáticas, podem estar equipadas com solos falsos para alojar a cablagem. Os cabos são conduzidos através das aberturas nos solos, em direcção ascendente. No entanto, o ar frio destinado a arrefecer os servidores escapa por essas aberturas. Para eliminar esta fuga térmica, a Hanno desenvolveu uma vedação de espuma que economiza energia, a Clima-Tect®. Graças a um revestimento especial, a empresa processa a espuma BASF de forma praticamente hermética. Os rectângulos pré-perfurados facilitam a introdução das aberturas dos cabos, de modo que a espuma fica perfeitamente ajustada em torno dos cabos. Deste modo, e possível reduzir 99,9% das perdas de ar nos solos falsos e obter não só a estabilidade, mas também a estabilidade da pressão de ar. Também se obtém uma redução de 10% dos custos de ar condicionado. Como a espuma Basotect se pode processar sem fibras, as protecções de espuma podem instalar-se durante as operações. Ao contrário de outros materiais, esta modernização não aumenta o risco de incêndio.

Combóios de alta velocidade seguros e leves

A combinação de economia de energia, segurança e comodidade é crucial para outro campo de aplicação da espuma Basotect: os comboios de alta velocidade. Construções mais leves contribuem para uma utilização mais eficiente da energia, mesmo a velocidades mais elevadas. Graças à sua combinação de baixo peso, elevada efectividade acústica e térmica, e ainda ao comportamento seguro face ao fogo, existem numerosas aplicações para a espuma de resina de melamina nos veículos ferroviários.

Utilizam-se, por exemplo, sistemas de suporte em parede e tectos ou em decorações de laminagem de interiores. Os recortes desenhados por medida e com precisão, são fornecidos num sistema de blocos de construção e são instalados localmente nos comboios. O elevado grau de flexibilidade e a facilidade de processamento deste material fazem com que a instalação complexa possa ser concretizada em manos tempo. O material leve Basotect ajuda a economizar energia nas operações diárias. A redução do peso no telhado e nas paredes também baixa o centro de gravidade do material circulante, contribuindo para aumentar o nível de segurança e comodidade nas curvas.

A espuma da BASF cumpre todos os requisitos de segurança contra fogo dos veículos ferroviários. Não funde nem goteja quando entra em contacto com a chama, carboniza gerando uma pequena quantidade de fumo e não produz ioncandescência residual. Durante os ensaios de comportamento ao fogo realizados de acordo com as normas nacionais e internacionais, a espuma Basotect obteve a classificação mais alta que ppode ser atingida por uma substância orgânica. De facto, o grau Basotect UF obteve o nível de segurança mais elevado HL3 de acordo com a Directiva da União Europeia sobre segurança contra fogo de veículos ferroviários, a EN 45545

Basotect utilizada nos sistemas ferroviários do Reino Unido e do Japão

Dois exemplos de novos comboios de alta velocidade que utilizam Basotect são a Fleet 395 construída pela Hitacho para o sistema ferroviário Southeastern Railway (Reino Unido) e o novo Shinkansen E5 que unirá Tóquio e o norte da ilha de Honshu, no Japão. As carruagens da Fleet 395 operam na rota de Alta Velocidade 1 (o primeiro comboio de alta velocidade do Reino Unido, entre Londres e a costa sudoeste do Reino Unido. A espuma leve é utilizada nos solos, paredes e condutas de ar condicionado do tecto, com o objectivo de amortecer o som e de facilitar o isolamento térmico. Os custos operacionais do sistema de ar condicionado do comboio são reduzidos de forma drástica.

O comboio japonês Shinkansen caracteriza-se pela circulação a alta velocidade constante e pelo elevado nível de segurança. A nova geração do E5 que ligará Tóquio e Shin-Aomori  comboio dos Tohoku Shinkansen. Espera-se que esta linha entre em funcionamento em Dezembro de 2010 juntamente com os Shinkansen E2. O novo modelo será posto em funcionamento em Março de 2011. Em 2013, o E5 estará equipado com tecnologia basculante e concebido para circular a 320 km/h numa rota com túneis múltiplos. Daí a razão pela qual a espuma Basotect será instalada no  tecto, no pavimento e nas esquinas das paredes. Nos numerosos ensaios de isolamento térmico e de amortecimento sonoro, o material da BASF obteve uma pontuação consideravelmente superior à da fibra de carbono. Isto significa que a espuma Basotect corresponde ao conceito de projecto dos combóios do Leste Japonês no sentido de reduzir o nível de ruído e as vibrações no interior das carruagens. As viagens a alta velocidade terão mais comodidade e mais segurança.

Bernhard Vath, responsável de desenvolvimento de novos negócios Basotect, BASF SE, Ludwigshafen (Alemanha).