EuCIA contra medidas anti-dumping sobre fibra de vidro da China

Na sequência das medidas anti-dumping tomadas pela Índia e pela Turquia contra as fibras de vidro originárias da China (23/7/2010), a EuCIA (Associação Europeia da Indústria de Compostos) receia que os utilizadores europeus possam ter que enfrentar os efeitos de medidas similares por parte da União Europeia e exorta os utilizadores a reagir com rapidez.

A investigação em curso sobre os produtos de fibra de vidro originários da China (AD549) está a chegar a uma primeira conclusão na sequência da queixa apresentada em 2009 pela APFE (Associação Europeia dos Produtores de Fibra de Vidro). De acordo com fontes da EuCIA, a Comissão Europeia planeia medidas provisórias de 43,6% sobre produtos de fibra de vidro a partir de 17 de Setembro.  A EuCIA considera que essas medidas vão contra os interesses europeus e serão prejudiciais para os utilizadores de compósitos, a curto e a longo prazo. O sector enfrenta actualmente a escassez de fibra de vidro no mercado e continua a registar baixo nível de confiança, afirma a EuCIA, que considera as medidas anti-dumping demasiado elevadas e irrealistas no cenário actual.
A decisão depende dos 27 Estados Membros, mas o prazo para reagir é demasiado curto. Os governos têm que enviar as suas opiniões escritas até ao dia 11 de Agosto, seguindo-se a decisão da Comissão Europeia. Por isso, a EuCIA exorta as empresas e as associações nacionais a contactar os respectivos governos.