Eficiência energética e serviços de energia

O custo da energia é um dos principais desafios que se colocam à indústria transformadora. A exploração de todas as oportunidades de economia de energia faz a diferença na conta de resultados das empresas. O eng. Luis Ribeiro trouxe ao XXVII SEMINÁRIO DE PLÁSTICOS o modelo de negócios proposto pela EWEN, empresa especializada em serviços de energia, mais precisamente o levantamento das oportunidades de economia de energia nas instalações dos clientes. O modelo ESCO difere da clássica auditoria de energia porque se compromete com os resultados. "Uma empresa ESCO também faz o levantamento energético e implementa projectos chave-na-mão, mas assume parte ou mesmo a totalidade do investimento e arrisca a sua remuneração em função dos resultados reais dos seus projectos". A remuneração da EWEN é sempre indexada aos resultados.
A EWEN trabalha sempre com "Contratos de Desempenho" baseados em protocolos internacionais e que têm várias modalidades, como, por exemplo, a partilha dos ganhos de poupança durante um determinado prazo. Regra geral, o investimento em medidas de eficiência energética é pago com os ganhos da economia de energia.

A EWEN consegue medir “qualquer parâmetro físico (energia, pressão, caudal, temperatura, etc.) e podemos implementar sistemas de monitorização completos e remotos, não só para efeitos de análise, mas, se for necessário para gerar alarmes SMS. Os Sistemas de Monitorização Remota permitem às empresas conhecer e melhorar o desempenho energético que têm, departamento a departamento”.

Por outro lado, e para além dos projectos de redução de consumos, a empresa também se dedica a projectos que envolvem energias renováveis. Estes projectos não proporcionam retorno a curto prazo, pelo que a sua motivação não é exclusivamente económica.

Na sua comunicação, o eng. Luis Ribeiro referiu vários casos reais de aplicação do modelo ESCO em empresas portuguesas.