Know how no sector automóvel é uma vantagem da indústria portuguesa

O eng. Joaquim Silva Paulo, da Iberomoldes, completou as intervenções anteriores sobre as perspectivas da indústria de moldes. “No nosso grupo, encaramos a dependência do sector automóvel como uma situação natural e com uma vantagem. É um sector muito exigente e, nessa perspectiva, incentiva-nos a trabalhar melhor, a sermos mais competitivos. Portanto, a dependência do sector automóvel é, de facto um desafio, mas não é necessariamente uma desvantagem”.

Em termos sectoriais, o eng. Joaquim Paulo considerou que seria preferível diversificar e forma a reduzir o peso do sector automóvel para cerca de 60%: “As tecnologias são globais e o know how que adquirimos no sector automóvel pode ser adaptado para produzir moldes e soluções para outros sectores. “Todos os sectores têm altos e baixos. Se conseguirmos reduzir o nível de dependência, ficaremos menos expostos aos altos e baixos dos mercados”.