Produtividade e eficiência energética estão interligadas

Existe uma relação estreita entre a eficiência energética e a produtividade, defende o Dr. Urbanek, autor do estudo “Energy Efficiency: European Plastics and Rubber Machines Well Placed”, promovido pela EUROMAP. O estudo analisa as principais tecnologias de transformação de plásticos e borrcha, designadamente de injecção, extrusão, extrusão-sopro e termoformagem, que representam cerca de 90% do total do volume processado. A eficiência da produção praticamente duplicou em 20 anos, enquanto o consumo de energia específico das máquinas baixou 30%. As melhorias realizadas nos sistemas hidráulicos aumentaram a eficiência e reduziram os consumos de energia das máquinas de injecção em cerca de 40%. A capacidade das extrusoras também duplicou no mesmo período, mas o consumo de energia baixou cerca de 20%. O mesmo se verifica nas máquinas de produção de compostos.

 

Servo-accionamentos ganham terreno
A utilização crescente de servo-accionamentos em processos cíclicos como injecção, sopro e moldação por vácuo veio reduzir a metade os consumos de energia. As fábricas com uma fonte potência central e com sistemas de transmissão de potência e de controlo de perdas estão a ser substituídas. A tecnologia dos servo-accionamentos há muito que conquistou áreas de alto desempenho como é o caso das aplicações médicas e de embalagem. Os sistemas servo proporcionam actualmente soluções simples para a recuperação de energia. Na injecção, por exemplo, durante os movimentos rápidos das unidades de fecho, os accionamentos são usados como geradores para produzir energia durante a actuação dos freios. O mesmo princípio é também usado com as unidades de fecho rápidos das máquinas de sopro e das máquinas de termoformagem.

Mais eficiência
A utilização de componentes economizadores de energia e de elevado dinamismo vai permitir continuar a melhorar a eficiência energética nos próximos dez anos. A substituição da tecnologia convencional pelos accionamentos totalmente eléctricos e pelos sistemas servo-hidráulicos poderá mesmo permitir melhorias adicionais da eficiência energética. Nalguns casos até aos 50%.

A parte mais importante da melhoria das máquinas reside nos desenvolvimentos em engenharia de processos: a evolução da tecnologia de sem-fins trouxe um aumento significativo das capacidades das unidades de plastificação, a par de uma melhoria da qualidade da massa. Isto permitiu construir extrusoras e máquinas de injecção mais pequenas sem comprometer o desempenho. Os sistemas de aquecimento radiante evidenciam elevado potencial nas máquinas de termoformagem. Também existe um elevado potencial na combinação de vários processos: é o caso do aproveitamento do calor residual de uma etapa para a etapa seguinte, eliminando a necessidade de reaquecimento.

As maiores economias podem também ser conseguidas através do apuramento dos processos na indústria transformadora. A monitorização dos fluxos de energia nas máquinas, instalações e nas fábricas é compensadora, na medida em que torna mais transparentes as necessidades de energia e permite reduzir os custos operacionais. Ao mesmo tempo, a indústria contribui para atingir as metas de redução do consumo de energia em 20% até ao ano 2020.