Os polímeros na indústria fotovoltaica

A conferência AMI Polymers in Photovoltaics vai realizar-se nos dias 24 a 26 de Abril  de 2012 em Colónia (Alemanha). Especialistas da indústria de polímeros e da indústria fotovoltaica vão debater as soluções mais eficientes para componentes como encapsulantes para silicone, chapas de protecçãso, materiais leves alternativos ao vidro para a face frontal dos painéis, novos suportes para a deposição de silicone, vedantes e adesivos.

O Dr. Henning Wicht, analista do mercado da energia solar desde há anos, fará a intervenção inicial sobre os desafios que se colocam à indústria fotovoltaica. Em seguida, o Dr. Ivan Sinicco, da Oerlikon Solar, abordará o tema do controlo da qualidade da produção de painéis. A procura de soluções de produção custo-eficientes será o tema da intervenção do Dr. Ronald Lange com uma intervenção sobre design de módulos e utilização de polímeros. A AMUT (Itália) fará uma apresentação sobre tecnologia de extrusão para encapsulantes.

A Feron recebeu um prémio pelo desenvolvimento de uma chapa para a face posterior de painéis, baseada em PET com revestimento em ambos os lados. A DuPont fornece diversos polímeros para esta indústria, designadamente os filmes de poliéster da DuPont Teijin Films. O Sr. Michele Vannini vai discutir o tema da perda de quota de mercado dos fluoropolímeros e os vários materiais alternativos para as chapas da face posterior dos painéis. A Renolit Belgium, por seu turno, vai apresentar a solução de produção de produção de módulos fotovoltaicos com utilização de adesivos.

Espera-se também a apresentação de diversas novidades. Entre elas, um poliuretano estável à luz da BASF, testado em estruturas para painéis solares. A SolarExcel (Holanda) desenvolveu uma chapa texturada para painéis fotovoltaicos para aumentar a eficiência a baixo custo. Entretanto, a Universidade Heriot Watt tem vindo a investigar o aumento de desempenho dos polímeros através da adição de materiais luminescentes.

A Hanwha Solarone, fabricante chinesa de módulos fotovoltaicos estudou a produção de encapsulantes fiáveis a custo reduzido. Os testes de desempenho são cada vez mais rigorosos. Em França, o Prof. Emilie Planes trabalhou com a EDF Enmergy usando técnicas de microscopia IR e Raman para examinar encapsulantes em processo de envelhecimento acelerado. A EPFL (Suíça) analisou a aptidão dos vários polímeros para o encapsulamento de filmes finos de silicone. Empresas como a Momentive Performance Materials, a MAP (Françe) e a Traxle Solar (República Checa, em colaboração com investigadores da Rússia) procuram influenciar o mercado no sentido da utilização de encapsulantes de silicone.

Os polímeros estão a ser considerados como um substituto do silicone nos chamados fotovoltaicos orgânicos. A Merck KGaA has investigou a aplicação de polímeros para células solares impressas orgânicas, contando com a colaboração de investigadores da Universidade de Tecnologia de Chemnitz.