Indústria de extrusão de filmes PE recupera da recessão

A 9a edição do relatório Guide to The Polyethylene Film Extrusion Industry in Europe, editada em Outubro de 2011 pela AMI, dá conta do início da recuperação da indústria de extrusão de filmes de PE, depois da queda sem precedentes registada nos anos anteriores. Entre 2007 e 2009, a produção europeia de filmes de PE caiu 1 milhão de toneladas. Em 2010, o sector recuperou cerca de metade desse volume e chegou aos 7,5 milhões de toneladas (cerca de 19% do consumo total de plásticos na Europa). A recessão fez desaparecer 5% das empresas do sector. O sector da embalagem alimentar resistiu melhor, mas a recessão foi especialmente dura no sector dos sacos de plástico, dos sacos industriais e dos filmes para construção.

O filme estirável continua a ser o segmento individual com maior volume, tendo a seu favor o facto de ser a solução com melhor rendimento para o envolvimento de cargas paletizadas. Em contrapartida, o segmento dos sacos de compras começou a sofrer duras pressões ambientais, incluindo impostos, restrições, incentivos e campanhas para usar sacos reutilizáveis e importações de sacos de plástico da Ásia. Segundo a AMI, as vendas de sacos para lixo continuaram a subir, em resultado do desenvolvimento dos circuitos de separação, triagem e reciclagem de resíduos domésticos.

Outra mudança a assinalar foi o aumento da procura de filmes multi-camada mais sofisticados (coextrusão), os quais representaram em 2010 9% da produção de filme de PE na Europa (contra apenas 5% na edição anterior do relatório da AMI). Cerca de 10% das empresas listadas pelo relatório mais recente tem capacidade para produzir filmes com 5 ou mais camadas.          

A distribuição da produção de filme PE na Europa não sofreu moimage_thumb[3]dificação significativa. a Itália continua a ser o maior produtor (18 %) seguida de muito perto pela Alemanha (18 %). No entanto, a Itália tem uma indústria mais fragmentada (mais uma centena de produtores que a Alemanha). A Polónia é o principal produtor de filmes PE na Europa central, com cerca de 50% da produção total dessa região e também com o maior número de produtores.   

A indústria de filmes PE está a sair da recessão e a AMI prevê que a produção acompanhe a evolução do PIB na Europa. Com um crescimento médio anual de 2 a 3 %, a indústria poderá chegar a 2015 com uma quantidade global processada de 8,7 milhões de toneladas.