Mercado de Procura para o PET

A procura de PET aumentou 7 % em média anual na última década devido às diversidade de aplicações na área dos produtos de consumo, com destaque para a alimentação e bebidas, segundo a GBI Research, empresa de informação sediada em Nova Iorque (EUA). A procura global de PET passou de 6,472,350 toneladas em 2000 para 12,621,553 toneladas em 2010. Esta tendência de crescimento deverá manter-se no futuro próximo, e o mercado do PET poderá chegar às 23,452,281 toneladas em 2020, com um crescimento médio anual de 6.4%.

A análise da GBI* indica que as economias emergentes com indústrias produtoras fortes vai levar o Brasil, a Rússia, a Índia e a China (BRIC) a tornarem-se predominantes no mercado global do PET. Uma parte significativa da procura de PET vem da região Ásia-Pacífico, que representou 40,6 % da procura total em 2010. Esta quota deverá passar para 47,8 % até 2020, na medida em que a China está a emergir rapidamente como grande plataforma de produtos petroquímicos. A produção na China tem custos operacionais mais baixos, facilitando aumentos de capacidade gigantescos. A China foi responsável por quase metade das importações da região Ásia-Pacífico em 2010 e será provavelmente o maior mercado do PET em 2020, com os principais players do PET envolvidos em operações no país.
No Brasil e na Rússia, o anúncio de direitos alfandegários sobre importações, lado a lado com os aumentos de capacidade, significam que os dois países irão também aumentar a sua importância neste mercado. A Índia, com a sua população e a tendência para o aumento do consumo, será outro foco de incentivo ao aumento da capacidade de produção de PET.
A embalagem flexível vai continuar a aumentar a sua importância, tendo em conta a necessidade do sector retalhista de embalagens com melhor protecção e tempo de vida útil. Os refrigerantes com gás representaram uma quota de 31,5 % da procura de PET em 2010, enquanto os sectores alimentar e cervejeiro registaram quotas, respectivamente, de 22,4 % e 11,4 %. De acordo com a análise da GBI Research, o PET vai aumentar a sua quota no mercado da embalagem até 2020 devido à melhoria das propriedades barreira aos bases e à luz UV e à consequente extensão do tempo de vida útil dos produtos, ao mesmo tempo que os novos processos de enchimento a quente criam novas oportunidades para as embalagens PET de massas e molhos. Durante o ano de 2011, várias empresas cervejeiras adoptaram o PET e esta tendência deverá continuar até 2020 devido às vantagens do PET no que toca à qualidade do produto, à facilidade de transporte e à regulamentação que restringe o uso de garrafas de vidro em ambientes exteriores.
* Polyethylene Terephthalate (PET) Global Market to 2020 – Increasing Demand from Carbonated Soft Drinks, Food