Novidades e tendências nos filmes plásticos

Fabricantes, transformadores e utilizadores de filmes plásticos reuniram em Dusseldorf nos dias 20 e 21 de Junho para ouvir especialistas de fornecedores de materiais e tecnologias apresentar e debater as tendências do negócio e da tecnologia neste sector, bem como as análises de mercado elaboradas pelos investigadores da IHS, a empresa organizadora do simpósio mundial anual sobre filmes plásticos (SPF2012).

O simpósio assistiu à apresentação de uma nova tecnologia desenvolvida na Suíça para a produção de filmes de alta barreira e de alta resistência, a partir de polímeros de cristais líquidos e utilizando uma nova fieira de extrusão incorporando tecnologia de produção de fibras e filmes. A tecnologia foi descrita por Jan Giesbrecht, CEO de uma nova empresa, Taenia Tec, constituída a partir do instituto de pesquisa ETH, de Zurique.

Na mesma sessão dedicada aos filmes técnicos, Tomasz Czarnecki, gestor de tecnologia da EconCore (Bélgica), descreveu uma nova tecnologia licenciada por esta empresa para a produção de estruturas "favo de mel" baseadas em filmes, num processo integrado em linha.

A mesma sessão foi complementada com apresentações sobre filmes de policarbonato para displays funcionais e filmes de fluorpolímero ETFE para aplicações industriais e em arquitectura. As apresentações estiveram a cargo de Dirk Pophusen (Bayer MaterialScience) e Robert Hodann (Nowofol). As duas apresentações técnicas foram precedidas de uma análise da oferta e procura de materiais para filmes de alta performance, a cargo de Andrea Borruso, analista de mercado da IHS, de uma análise do crescimento dos materiais renováveis na produção de filmes, a cargo de Mark Morgan (IHS) e ainda de uma apresentação sobre filmes e aplicações de fluorpolímeros, feita por Sebastian Zehentmaier, da Dyneon (parte da 3M).

As tecnologias de adesão para filmes multi-camadas estiveram em foco nesta conferência, com apresentações de Maged Botros, da LyondelllBasell, sobre a tecnologia de camada ligante Plexar, Eva-Maria Kupsch, da Dow Performance Plastics, sobre  relação entre a adesão entre camada e as propriedades barreira, e Karlheinz Hausmann, da DuPont, sobre adesivos de alto desempenho e polímeros peláveis para embalagem alimentar, incluindo sistemas de abertura fácil e re-fecháveis.

Andrea Colombo, responsável pelo desenvolvimento do negócio de copolímeros bloco estirénicos da  Styrolution, teve a oportunidade de apresentar a nova empresa, formada pela BASF e a Ineos, e para descrever os vários modos como os SBC podem ser usados para modificação e compatibilização de polímeros. Os estirénicos foram também tema da apresentação de Martin DeBaets, director de marketing e vendas da Sidaplax Speciality Films, que produz filhas de OPS para embalagem.

A Sidaplax também produz filmes orientados em PLA, o polímero biodegradável produzido pela Nature Works. Stefano Cavallo, da Nature Works, complementou a apresentação de DeBaets com uma análise dos desafios de desempenho que o PLA enfrenta no mercado e do modo como podem ser superados através da modificação do material e das tecnologias de processamento.

Sumet Kumar, da MonoSol, fez uma apresentação sobre filmes solúveis de álcool polivinílico (PVOH) e sobre aplicações como saquetas nonodose para detergentes em pó. Mais recentemente, foram desenvolvidos filmes, baseados num polímero não revelado, destinadas a embalagem alimentar. A demonstração foi efectuada com uma saqueta de café que dissolve instantaneamente quando é deitada água quente sobre ele. Seguiu-se um debate entre Kumar e Davi Maxwell, especialista em tecnologia de embalagem de chocolate da Kraft Foods, sobre o futuro da tecnologia dos filmes solúveis no sector alimentar.

A solubilidade é a característica-chave de outro polímero baseado no PVOH, o G-polymer, da Nippon Gohsei. Este polímero apresenta elevada propriedades barreira e em alguns casos pode ser preferível ao EVOH. A apresentação esteve a cargo de Takuya Sugimoto, director de marketing e vendas da Advanced Polymers.

A sessão sobre tecnologias de barreira contou ainda com uma apresentação de Sven Sängerlaub, do Instituto Frauhofer para a Tecnologia de Processamento e Embalagem. Este orador explicou como o sal comum pode ser incorporado nos filmes para modificar a humidade nas embalagens de vários tipos de alimentos. També, apresentou uma nova célula de permeação de custo relativamente baixo para ensaios de permeabilidade ao oxigénio.

A sessão sobre PVC para folhas e filmes contou com apresentações de um transformador (Klöckner Pentaplast), um fornecedor de matéria-prima (Vinnolit), e da VinylPlus, um grupo suportado pela indústria para enfrentar os desafios a sustentabilidade a longo prazo das indústrias do PVC. Stefan Eingärtner, director geral do VinylPlus, descreveu como os passos significativos que o sector do PVC deu nos últimos 12 anos no sentido de melhorar a sustentabilidade do PVC em várias áreas. Günther Deiringer, director de tecnologia da Klöckner Pentaplast, mostrou como o PVC continua  a ser um material importante em aplicações de embalagem e não-embalagem. Peter Attenberger, da Vinnolit, descreveu como os polímeros e copolímeros enxertados (graft) podem ser usados como aditivos em filmes de PVC, complementando os plastificantes.

A conferência teve várias apresentações sobre aditivos para filmes, sobretudo para filmes de poliolefinas. Stefano Pasquali, da LyondellBasell, descreveu o uso de produtos baseados no  polibuteno-1, um material que combina as características típicas das poliolefinas com uma combinação única de elevada flexibilidade e resistência à rotura, num amplo leque térmico. Wiebke Wunderlich, da BASF faz uma apresentação sobre aditivos de alto desempenho para aplicações na agricultura e na construção. Jean Laus, da A. Schulman Plastics, explicou como os masterbatches de aditivo funcional podem aumentar o desempenho de filmes multi-camada.

A gama de filmes baseados em materiais naturais continua a aumentar. Jari Vartiainen, cientista do Centro Técnico VTT da Finlândia, reportou os desenvolvimentos recentes em filmes produzidos a partir de nanocelulose obtida a partir das árvores. Estes filmes podem ser utilizados em diversas aplicações técnicas e em embalagem. O VTT fez algumas experiências de uso dos filmes de nanocelulose para aumentar as propriedades barreira dos filmes de PLA. Hideharu Kimura, da Showa Denko, apresentou os poliésteres alifáticos biodegradáveis Bionolle.

O simpósio SPF2012 contou ainda com duas apresentações sobre tecnologia de processamento. Peter Rieg, da Battenfeld-Cincinnati, apresentou o novo sistema de calandragem “multi-touch”, com vários rolos de diâmetro reduzido posicionados a curta distância, para aumentar o contacto com o material extrudido e melhorar o arrefecimento e o acabamento superficial. Andrew Prangnell, da Gneuss, mostrou como a extrusora multi-fuso MRS e os sistemas de mudança de filtros, pode proporcionar aumento de eficiência na produção de filmes. A extrusora MRS é ideal para processamento de flocos de PET reciclado sem pré-secagem e também tem dado provas no reprocessamento de PP.