Máquinas italianas recuperam mercados

De acordo com as estatísticas da Assocomaplast, que agrupa cerca de 160 fabricantes italianos de máquinas para transformação de plásticos e borracha, registou-se um crescimento das importações e exportações deste sector no primeiro semestre de 2012, comparativamente a igual período do ano anterior.
As importações desceram relativamente aos últimos trimestres mas aumentaram 6% comparativamente ao período homólogo, aproximando-se dos 300 milhões de euros. Este resultado reflecte a fraqueza extrema e persistente do mercado doméstico italiano.
As exportações registaram um crescimento de 11%. Depois do abrandamento registado nos primeiros meses de 2012, as vendas fora de Itália recuperaram, especialmente no segundo trimestre,, ultrapassando os 1,23 mil milhões de euros em termos globais. Graças a esta evolução, o saldo comercial melhorou sensivelmente, com um superavit acima dos 900 milhões de euros.
Quanto aos tipos de máquinas, as extrusoras representaram cerca de 12% do total, mantendo o crescimento a dois dígitos. Cerca de metade das exportações de extrusoras teve destino no mercado europeu. Bom desempenho foi também registado no segmento das máquinas de extrusão-sopro (mais 16%) e moldes (mais 28%), representando 28% do total.
Em contrapartida, as exportações de máquinas de injecção registaram uma queda (menos 11%) devida sobretudo à quebra de vendas na Europa e especialmente na Rússia.
Em termos regionais, as vendas italianas de máquinas e moldes estão a aumentar nas Américas, especialmente na área NAFTA, com o México a registar o maior crescimento. O Brasil é uma excepção nesta tendência. A economia deste importante mercado está a dar sinais de abrandamento, e os exportadores enfrentam maiores dificuldades com as barreiras alfandegárias. As vendas estão também a aumentar na Europa, especialmente fora da União Europeia. Embora os valores sejam significativamente mais baixos, as exportações italianas estão também a aumentar para as regiões África (sub-saariana, sobretudo) e Oceania. As exportações para o Médio Oriente registaram uma queda devida à instabilidade política e a região asiática registou uma estagnação, devida a menor procura da China e da Índia.
A lista dos principais países clientes de máquinas italianas para transformação de plásticos e borracha, incluindo moldes, no primeiro semestre de 2011 é a seguinte: Alemanha (14.7% do total; +9% ), França (6.3%; +5%), Rússia (5.5%; +61%), Estados Unidos (5.5%; +10%), China (5.1%; -7%).