SOLDADURA LASER

Carlos Molinuevo, da Branson, sintetizou os princípios básicos da soldadura de plásticos com recurso à tecnologia laser. Tem-se registado um aumento do interesse e da procura destes sistemas para aplicações na indústria de plásticos. A comunicação passou em revista os vários tipos de laser, os equipamentos e as aplicações. Os lasers diodo são geralmente os mais indicados para a soldadura de plásticos. São também os mais económicos e eficientes.

image

A soldadura laser é aplicada para soldar peças transparentes à luz (não necessariamente a transparência a olho nu) a peças opacas, o que pode ser feito quer pelo método do contorno, quer pelo método simultâneo. Este último permite um controlo do “efeito de colapso” das peças, requer uma menor densidade energética e proporciona ciclos mais rápidos. Em seguida, Carlos Molinuevo referiu os graus e factores de complexidade da soldadura dos diferentes plásticos. Quanto mais amorfa e transparente a peça, mais fácil a soldadura. Quanto maior a cristalinidade, maior a dispersão e, consequentemente, a dificuldade de soldadura. A fibra de vidro, as cargas minerais, os pigmentos e os aditivos também afectam a soldadura laser.
Depois de uma síntese de indicações sobre tipos de juntas de soldadura, o orador referiu os requisitos de conformidade entre a geometria da peça e a ferramenta de soldadura. Finalizou com a lista de vantagens do processo: limpeza, geometrias complicadas, robustez, sem vibração, sem calor fora da junta de soldadura, menos tensão das peças.