Moldes chineses: a desaceleração

imageA indústria chinesa de moldes, cunhos e cortantes entrou em desaceleração, acompanhando a tendência económica. Em 2015, as vendas do setor totalizaram um valor equivalente a cerca de 27,3 mil milhões de USD, com um crescimento de 5,1% relativamente a 2014 (dados da associação chinesa dos fabricantes de moldes). A indústria chinesa trabalha sobretudo para o mercado interno. As exportações ultrapassaram o valor de 5 mil milhões de USD, mais 3,3% comparativamente a 2014. Dois terços deste valor, cerca de 3,39 mil milhões de USD dizem respeito a moldes para plásticos.
As importações chinesas de moldes para plásticos atingiram o valor equivalente a 1,16 mil milhões de USD em 2015.
A desaceleração do ritmo de crescimento esconde um acréscimo de competitividade da indústria chinesa. O crescimento médio do setor desdobra-se em realidades muito diferentes. Enquanto a generalidade das pequenas empresas registaram menos vendas em 2015, as maiores empresas, que investiram em tecnologia e qualidade, aumentaram a sua quota de mercado e registaram um aumento de vendas e 12% muito superior à média geral.
Nos anos mais recentes, as indústrias de moldes chinesas investiram um valor equivalente a cerca de 350 mil milhões de USD para aumentar e modernizar a sua capacidade. O aumento dos custos de produção, associado sobretudo ao aumento dos custos de mão-de-obra qualificada, é uma das principais razões para a desaceleração das exportações.