Plásticos – Tendências e Perspetivas

image_thumbDesde 1952, a feira K de Dusseldorf tem apresentado a evidência tangível do sucesso global das indústrias de plásticos e borrachas. A vigésima edição em 2016 confirma a regra: a K continua a ser a referência e o ponto de orientação para todos os interessados nas indústrias de processamento de plásticos e borracha.

Entre 1950 e 2015, o consumo de plásticos e borracha cresceu em média 8,5% por ano. Desde o início do milénio, o crescimento médio anual situou-se entre 4 e 5%, mas com diferenças significativas de região para região, e em função do produto e da aplicação.

image_thumb[1][1]O aumento da população global e a melhoria geral do nível de vida são os principais fatores do crescimento global do consumo de plásticos. O efeito da melhoria do nível de vida pode ser visto em vários mercados de aplicação, a começar pela embalagem de produtos alimentares de de primeira necessidade, e também na variedade de embalagens para armazenagem e transporte. As infraestruturas e construção também requerem a utilização de plásticos, nomeadamente nos sistemas de abastecimento de água, eletricidade e gás, nos isolamentos, nos perfis para janelas, etc.. Outro mercado relevante é o da mobilidade – automóveis, camiões e aviões. A engenharia médica é uma das áreas de aplicação onde os polímeros se tornaram indispensáveis: sem produtos plásticos seguros, descartáveis e higiénicos, os dispositivos e sistemas médicos, de diagnóstico, os equipamentos de laboratório eimage_thumb[2][1] a aplicação de medicamentos não conseguiriam cumprir as normas de qualidade atuais. O mesmo se aplica aos produtos de desporto e lazer atuais e largamente apreciados. Nos seus mercados respetivos, estas aplicações, equipadas ou inteiramente fabricadas em plásticos ou borracha, contribuem para a aceitação global e proliferação dos materiais poliméricos.

Em 2015, a associação europeia dos produtores de plásticos, PlasticsEurope, reportou uma produção global (mundial) de 322 milhões de toneladas de plásticos, dos quais cerca de 270 milhões dizem respeito a polímeros. A parcela restante edis respeito a revestimentos, adesivos, dispersões, tintas e vernizes. Para o mesmo período, as estimativas do International Rubber Study Group (IRSG) apontam para um volume de produção e consumo de borracha de cerca de 19 milhões de toneladas, dos quais 12 milhões dizem respeito a borracha natural e 17 milhões a borrachas sintéticas.

Ler o resto do artigo

Anúncios

Saúde e Segurança na Indústria da Borracha

rubber sfety book A iSmithers Rapra Publishing (Shropshire, Reino Unido) anunciou a publicação do livro "Update on Health and Safety in the Rubber Industries". O relatório publicado pela iSmithers traça uma panorâmica da indústria da borracha e salienta as principais preocupações em matéria de saúde e segurança. A legislação do Reino Unido e dos EUA é referida com detalhe. A segurança do equipamento de processamento é detalhada com a indicação de medidas  tomar para evitar acidentes. A exposição ao pó de borracha e aos fumos resultantes do processamento de borracha,  são considerados riscos gerais inerentes a esta actividade, assim como os vários produtos químicos usados, em particular os solventes, relativamente aos quais há que observar procedimentos específicos de manipulação.

A indústria da borracha processa borracha natural e sintética. Os pneus e derivados representam cerca de 60% da utilização da borracha sintética e 75% da borracha natural, numa indústria que emprega cerca de meio milhão de pessoas a nível mundial. Para além dos pneus, a borracha é usada para fabricar correias, mangueiras, luvas, preservativos e calçado. A saúde e segurança nesta indústria são preocupações de primeira ordem.

Para ler o índice do livro, CLICAR AQUI.
Para ler um capítulo do livro, CLICAR AQUI.
Para mais informação, clicar na imagem da capa do livro.

Materiais elásticos em aplicações "encobertas"

Quando se fala de borracha, o pneu é um dos primeiros objectos que vem à ideia. Afinal, os pneus estão por todo o lado, bem à vista, e têm que ser regularmente inspeccionados e substituídos. Cerca de 60% dos 22 milhões de toneladas de borracha usada a nível mundial é processada para fabricar todo o tipo de pneus. No entanto, a borracha pode ser usada para muitas outras finalidades, muitas delas abrangidas pelo títulos de "vedantes", "fixação" e "transporte" – três palavras que significam mais do que parece. Na realidade, muitos dos produtos de borracha são usados em aplicações "encobertas", isto é, menos visíveis, razão pela qual a maior parte das pessoas não se apercebe da versatilidade deste material. Os produtos de borracha são usados para vedar objectos tão pequenas como ampolas medicinais e tão grandes como coberturas de estádios. Contribuem para a deslocação suave dos comboios, para o funcionamento silencioso dos motores, para a eficiência energética dos transportadores e para o movimento das hélices eólicas. Adicionam propriedades como o "toque suave" ou, no caso de vestuário de segurança, protecção contra substâncias perigosas. Como correias ou cintas, transmitem energia. Como tubos, transportam fluidos em aplicações domésticas, industriais ou médicas. Os novos materiais têm vindo a ser acompanhados por mudanças na tecnologia de processamento. O aumento dos custos de materiais e a queda dos preços de venda forçam os transformadores a melhorar continuamente os seus métodos de produção.  A maior parte das novas possibilidades será apresentada na K 2010 -  a maior feira mundial dos plásticos e borracha – de 27 de Outubro a 3 de Novembro em Dusseldorf.

LER O RESTO DO ARTIGO