Eastman vende PET

imageA Eastman Chemical Company vai vender o negócio do PET e PTA à DAK Americas (grupo Alpek/Alfa, sediado no México). A venda inclui duas fábricas de PET (IntegRex™) com capacidade global de 675 mil t/ano e uma fábrica de PTA em Columbia com capacidade para 600 mil t/ano. As três fábricas, implantadas no estado da Carolina do Sul (EUA) empregam 415 pessoas. A concretização do negócio envolve um valor de 600 milhões de USD e deverá ocorrer até ao final de 2010.

Anúncios

EFSA clarifica questão do BPA

Depois de um estudo aprofundado da literatura científica sobre a toxicidade do bisfenol A (BPA) em pequenas doses, os cientistas da EFSA, a Autoridade Europeia da Segurança Alimentar concluíram que não foi identificada evidência que justifique a revisão da dose diária tolerável para o BPA, fixadada em 0,05 mg/kg de peso corporal. O painel de cientistas concluiu ainda que os dados actualmente disponíveis não fornecem evidência de toxicidade neurológica do BPA.
O BPA é usado na produção de policarbonato, um plástico utilizado em produtos como garrafas reutilizáveis de bebidas, biberões e contentores de armazenagem, bem como no revestimento de latas de produtos alimentares e bebidas.

Para obter o sumário da opinião da EFSA, CLICAR AQUI.

Para obter o texto integral da opinião da EFSA, CLICAR AQUI.

Braskem inaugurou fábrica de etileno verde

image A Braskem inaugurou a maior fábrica a nível mundial de etileno derivado do etanol, em Triunfo (Rio Grande do Sul, Brasil), no dia 24 de Setembro. Com capacidade para 200 mil toneladas/ano, a fábrica está equipada com tecnologia desenvolvida pela Braskem, com um investimento de 278 milhões de dólares.

LEIA MAIS

CAMPUS® 5.2 na K 2010

A M  Base (Aachen, Alemanha) vai apresentar na K 2010 a versão 5.0 da base de dados CAMPUS. Em relação às versões anteriores, a nova base de dados inclui mais propriedades das matérias-primas plásticas e disponibiliza datasheets on line em 10 idiomas. Nesta página, existe um link para a base de dados CAMPUS (coluna da direita).
Durante a K 2010, a M Base vai mostrar aos visitantes as possibilidades de acesso à informação da base de dados CAMPUS a partir dos sistemas de gestão de processos das empresas.
Outra das ferramentas da M Base é o portal Material Data Center, com informação múltipla e detalhada sobre materiais plásticos, processos e aplicações. Informação da base de dados CAMPUS, literatura técnica e diversas ferramentas de cálculo técnico estão acessíveis ao utilizador (p. ex., cálculo de tempos de arrefecimento). O portal comporta dois níveis de acesso (gratuita e por subscrição). Mais informação em www.materialdatacenter.com.

Texturização de peças plásticas

image A texturização é um das tecnologias de decoração de peças plásticas produzidas por injecção. Segundo Raul Souto, da Mold-Tech Portugal, é o processo mais económico. Comporta diversas variantes, entre as quais a texturização química, cuja versatilidade foi destacada no XXVI Seminário de Plásticos.

Da texturização de cilindros de impressão (para as indústrias têxteis, de curtumes, do vidro e da transformação e impressão de papel), passou-se para a texturização das superfícies das cavidades dos moldes para plástico. A Mold-Tech esteve na origem da texturização de moldes em 1955 e a sua principal vantagem é o facto de evitar pinturas e revestimentos para dar às peças a textura que replica o “toque de pele”. Hoje, o processo é image especialmente interessante para a produção de peças destinadas ao interior de automóveis. O processo é mais rápido, mais económico e também mais ecológico. Depois de uma panorâmica sobre a história do processo e sobre a experiência em Portugal, Raul Souto salientou os aspectos e exigências principais do processo. “Antes, o que vendia era a fiabilidade técnica. Hoje, todos os carros são fiáveis o que vende, o que os diferencia é o aspecto” – disse Raul Souto para salientar a importância da decoração das peças por processos mais rápidos, com menos etapas, e mais económicos. Integrada num grupo global, a Mold-Tech Portugal domina a tecnologia da texturização química aplicada na fabricação de moldes. “O processo começa por colocar exigências especiais quanto aos metais destinados a texturização. Não há dois blocos de aço iguais, porque há múltiplosimage factores que influenciam a organização cristalina e as propriedades mecânicas. Por isso, há que ter especial atenção na escolha do aço e também o cuidado de fabricar as ferramentas preferencialmente com o mesmo bloco e com o mesmo sentido de laminagem” – referiu Raul Souto. “Não faz sentido iniciar a produção do molde sem ter definido antes a textura. Há que respeitar os ângulos de saída. As texturas devem ser conhecidas logo na fase inicial do projecto do molde”.

Mais informação sobre o processo de texturização.

Para contactar a Mold-Tech Portugal, clicar na imagem seguinte.

image

Consórcio europeu prepara REACH Toolkit

O projecto REACH for Polymers, financiado pelos fundos LIFE da UE, via dar origem a um conjunto de ferramentas que permitam às empresas do sector dos polímeros adaptar os seus procedimentos às exigências da regulamentação REACH. A concretização deste projecto, com a duração de 30 meses, está a cargo de um consórcio europeu formado pelas seguintes entidades: Smithers Rapra (Reino Unido), ASCAMM (Espanha), CASO (Portugal), PROPLAST (Itália), PEP (França), SIRRIS (Bélgica) e PIEP (Portugal).
Mais informação sobre este projecto será disponibilizada através do endereço www.reachforpolymers.eu.
Para mais informação sobre este projecto, contactar Suzanne Wilkinson. Para contactar o PIEP, usar o link disponível na coluna do lado direito desta página.

A química do PHA

A iSmithers Rapra Publishing (Reino Unido) acaba de publicar o livro Practical Guide to Microbial Polyhydroxyalkanoates, que descreve o processo de sintetização do PHA (poli-hidroxiloalcanoato), um polímero de alto peso molecular com propriedades biodegradáveis. Para mais informação, clicar aqui.